Uma das maiores redes sociais, o Facebook, bateu um novo recorde da história do setor tecnológico americano.

A empresa teve uma perda de 120 bilhões de dólares (cerca de 446,8 bilhões de reais), em um único dia na Bolsa de Valores de New York. Os especialistas em economia, avaliaram como a maior queda de valor diária de uma empresa na história de Wall Street.

Nesta última quinta-feira, as ações recuaram 19%, acumulando no ano uma perda de 0,11%.

A queda trouxe uma perda patrimonial para o fundador da empresa, Mark Zuckerberg, de 15,4 bilhões de dólares (cerca de 57,3 bilhões de reais). Além do mais, ele perdeu duas posições na lista dos mais ricos pela Forbes, ficando em sexto lugar.

Como exemplo da perda drástica das ações do Facebook, esta foi equivalente ao valor inteiro do McDonald´s e da Nike, ou da Petrobras e do Bradesco, e superando todo o mercado de ações da Argentina.

Motivo da queda das ações

A queda das ações foi motivada pelo resultado ruim da receita mensal, divulgado aos acionistas. O ganho com anúncios foi de 13,04 bilhões de dólares, abaixo do normal que é de 13,16 bilhões de dólares.

O crescimento de novos usuários da rede também caiu, cerca de 13% em 2017 e 11% nos três primeiros meses desse ano.

De acordo com o diretor financeiro do Facebook, David Wehner, em 2019 os gastos da empresa serão maiores do que a receita, pois serão feitos investimentos em segurança, inovação, conteúdo de vídeo e realidade virtual.

Sinal amarelo para os investidores

Muitos investidores ficaram em estado de alerta, e recuaram o plano de patrocínio ao Facebook. Entre eles o banco suíço UBS, o americano JP Morgan e a casa de ações Baird.

A análise crítica do JP Morgan, descreveu a situação como estarrecedora, e que é inconcebível que ninguém tenha conseguido prever a queda. A expansão do investimento pelo banco americano caiu para 33% de julho a setembro e 26% para o quarto trimestre.

Antes desse resultado ruim, a previsão de expansão era de 38% e 34% respectivamente.

Ainda segundo o banco americano, o que pode ter motivado a esse recuo, é o fato do Facebook monetizar o stories (forma de postar vídeos e fotos temporariamente), gerando menor retorno que o feed de notícias.

Devido ao escândalo envolvendo o Facebook e a empresa consultoria Cambrigde Analytica, onde ela teve acesso a 86 milhões de perfis dos usuários da rede social sem o consentimento deles.

O Congresso dos EUA chamou Mark Zuckerberg para se explicar com o governo, e passou a ser acompanhado de perto em todas as suas ações por diversas autoridades regulatórias no mundo todo.

Diversas ações na Bolsa de New York também recuaram devido à queda dos investimentos ao Facebook, como Amazon, Apple e Twitter.

Para Zuckerberg, a prioridade agora é investir em segurança tecnológica, a fim de que os investidores, passem a confiar novamente no crescimento da receita mensal.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here